quarta-feira, 2 de maio de 2012


Sento-me e ajeito-me na cadeira. O meu corpo está dorido, não se desloca de imediato. Sou atropelada por um camião de perguntas e não consigo responder a nenhuma. O mundo voltou-me as costas, mas os sobreviventes tentam dar-me a mão. Tenho medo deles. A campainha toca e oiço-os. Querem entrar à força. Chamam pelo meu nome, mas, eu não quero ouvir ninguém. Baixo os braços e conto até 10. «Não desanimes, por favor.» pedem-me os anjos. Não quero nem posso desiludi-los, mas estou a tremer por todo o lado. O volume das vozes diminui e acaba por se tornar silencioso. Vou até à porta e fico à escuta. Agarro a maçaneta e sinto-a mover. Não fora eu, tenho a certeza. Abro a porta e encontro-o especado a olhar para mim. Reconheço-o rapidamente e ele dá-me a mão. Promete-me que não deixará, de novo, que o mundo me caia em cima. Os anjos avisam-me para ter cuidado, porque ninguém é merecedor de plena sinceridade. Eu oiço-os com atenção e sinto-me entre a espada e a parede. No entanto, abro-lhe a porta e convido-o a entrar. Sinal este que me deixa admirada: pela primeira vez, acredito em promessas. O mundo desilude-me e eu mudo. Ou estou mais tola, ou torno-me mais flexível. Acabo por optar pela primeira opção. Irónico, concluo.

36 comentários:

  1. Gosto da forma organizada do teu pensamento, do teu sentir. Gostei bastante do post. Um Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pelo 1º lugar no concurso do mês de Abril :) Adorei a tua frase.

    ResponderEliminar
  3. Escreves de uma maneira tão... Nem sei explicar. Fazes com que eu sinta aquilo que queres transmitir. Escreves de maneira clara e suave. Adoro!

    ResponderEliminar
  4. E eu desejo o mesmo para ti, meu anjo.
    Ouve, eu estou aqui, para afastar toda essa tristeza que te assola constantemente, sim? Agora, sorri, e tenta ser feliz, mesmo que sintas o mundo a desabar sobre os teus ombros, mesmo que estejas confinada a um pequeno quarto escuro de infelicidade, porque qualquer dia, abrir-se-á uma porta e ficará tudo bem. Confia <3

    ResponderEliminar
  5. escreves de uma forma única, parabéns

    ResponderEliminar
  6. docinho, dizes-me o nome das tuas músicas do tumblr? são lindas*

    ResponderEliminar
  7. Eu, estou querida. Não te preocupes. É só que há certas pessoas que não valem a pena :|

    ResponderEliminar
  8. De nada e obrigada :)
    Vais concorrer ao do mês de Maio?

    ResponderEliminar
  9. muito obrigado* os teus textos até me arrepiam, são mesmo perfeitos princesa!
    e sim, melhor amigo é melhor amigo <3

    ResponderEliminar
  10. E neste caso, também te agradeço doce :)

    ResponderEliminar
  11. tão querida :3
    como está o teu coraçãozinho?

    ResponderEliminar
  12. não me peças disso, por favor, porque eu não consigo mais, estou no fundo neste momento :c

    ResponderEliminar
  13. é verdade, estou mesmo a precisar. continuas a escrever muito bem:)*

    ResponderEliminar
  14. adoro a maneira como transmites os teus pensamentos para o 'papel' és fantástica a escrever querida :)

    ResponderEliminar
  15. pois faz e quanto mais brusca a queda, mais aprendemos.

    ResponderEliminar
  16. http://tudoistoporti.blogspot.pt/ este é o meu novo cantinho, passa por lá, lê os meus textos e segue-me :) obrigada*

    ResponderEliminar
  17. Obrigado (:
    O ser humano é um ser que comete os mesmos erros vezes sem conta... Não interessa quantos anjos temos para nos chamarem a atenção. E tornamos-nos cada vez mais tolos...

    ResponderEliminar
  18. Penso que já te sigo a algum tempo!

    ResponderEliminar
  19. É mesmo! E nem temos a noção do quão parvo somos!

    ResponderEliminar
  20. O nosso problema é mesmo repetir os mesmo erros, sempre! Mesmo quando já os conhecemos

    ResponderEliminar
  21. Adorei o teu blog, escreves muito bem! Sigo-te**

    ResponderEliminar