sexta-feira, 18 de maio de 2012


O som do piano era calmo. Uma melodia doce, suave, transparente. Transmitia a simplicidade, a pureza, a afeiçoação às teclas. Era como um dia resplandecente de Verão traduzido para piano, se assim o posso caracterizar. Era um tornado de emoções boas, emotivas, harmoniosas. 
Viera um vento forte e a confusão de folhas a vaguear no ar era notória, complexamente impossível de apreciar. Era a melodia maléfica, incapaz de transferir alegria para alguém. Era a incapacidade de mergulhar no oceano sem a ajuda do bater do coração. Era a morte, o perigo a abraçar a alma. 
A melodia nunca parara de ferir sensibilidades. Quem a ouvia ou eram sortudos ou infortunados. Claro está que existiam sempre aqueles que gostavam de ouvir uma boa melodia que tanto era fria e melancólica como gótica e assustadora. 
Apesar de tudo, a melodia acalmara, de novo. Tornara-se novamente calma, doce, suave, transparente. Desta vez, não tanto afinada, mas a harmonia continua presente. Transfere sentimento e o sofrimento é abafado por todos os sons agudos. É como digo, abafado. Nunca fora destruído completamente, isso é certo. Existe sempre o som mais grave. O som mais doloroso, mais infeliz, mais amargo.

43 comentários:

  1. há sempre uma série de notas que ficam a ecoar dentro de nós, umas mais intensas e alegremente vividas, outras mais melancólicas, mas todas elas transmitem algo :)
    oh, obrigada querida, conta comigo para o mesmo*

    ResponderEliminar
  2. lindo, mesmo! há coisas que ficam sempre, isso é certo. :)

    ResponderEliminar
  3. acho sim, o teu vasto vocabulário é formidável!

    ResponderEliminar
  4. oh, obrigada *-*
    e um dia cheio de cor para ti :)

    ResponderEliminar
  5. adoro, mais uma vez <3
    beijinhos :)

    ResponderEliminar
  6. e tu o teu mais uma vez deixa-me sem palavras linda!
    gostas-te mesmo deste meu texto que escrevi? :)
    - acredita que terás aqui sempre uma amiga também para te ouvir, seja a que horas for, dias for. conta comigo! <3

    ResponderEliminar
  7. Se a melodia que corre dentro de ti, for igual às tuas palavras, então nada será mais belo e nada fará as pessoas recusarem-se a parar e simplesmente, ouvir.

    ResponderEliminar
  8. o teu blog é autentico, amo do fundo do meu coração!

    ResponderEliminar
  9. muito obrigada querida ! :')
    está tão bem escrito ! :D como sempre (:

    ResponderEliminar
  10. oh meu bem, siiim estamos *.*
    lindo como sempre!

    ResponderEliminar
  11. a melodia vem sempre conforme o nosso coração e pensamentos . amei amei o texto :)

    ResponderEliminar
  12. mas que bonito, oh, qualquer dia perco me neste teu mundo!

    ResponderEliminar
  13. obrigada princesa. tens um jeito para a escrita incrivel!

    ResponderEliminar
  14. Muito obrigada pela força :)
    não precisas de agradecer, da-me prazer ligar o computador e vir aqui ao teu cantinho :)

    ResponderEliminar
  15. Adoro ler os teus textos, transmites uma paz na tua escrita que sabe bem sentir. Lindo!

    ResponderEliminar
  16. ...que dizer.
    Não sei muito bem como expressar o que sinto.
    Primeiro ao ler a palavra Piano, que tanto amo, esbocei um suave sorriso...porque também o meu ultimo post refere Piano...
    Os sons transformam-se e transformam-nos...tal como as pessoas, os actos, os acontecimentos que se vão tecendo pela vida...
    Enfim!
    Um beijo n´oteudoceolhar.

    ResponderEliminar
  17. oh, um bom dia querida ana :)
    sim, há sempre um lado positivo por detrás da desgraça*

    ResponderEliminar
  18. e eu gosto muito destas palavras no silêncio do teu coração

    ResponderEliminar
  19. nao me agradeças meu doce so disse a verdade <3

    ResponderEliminar
  20. é bom saber isso <3
    óh de nada meu bem

    ResponderEliminar
  21. Ficava melhor se escrevesses no presente, mas gostei da parte descritiva.

    ResponderEliminar
  22. por acaso também tenho de estudar ...
    tu andas em quê? :)

    ResponderEliminar