domingo, 1 de julho de 2012

Quando amo, amo de coração. Não existem metades, não existem incertezas. Não tolero as típicas conversas programadas de que toda a gente tem conhecimento. Consigo formar amizade com alguém virtualmente. É um meio do qual conheço bem e não receio. A vida real assusta-me mais. Não abro a mente nem a alma. Aviso logo. Não oculto nem demoro. É quase como um letreiro. «Não me abro a mentes estranhas.». Tenho que conhecer, saber de cor cada traço. Crio laços, uno corações.
Parece demasiado árduo, sabem? Não o é, posso afirmar. Quem tem o plano bem traçado, consegue-o sem obstáculos. Quem mente e engana, não tem meta para alcançar. Está já interdito ao tentar segunda vez.  

19 comentários:

  1. umas pequeninas desilusões princesa, mais nada *.*

    ResponderEliminar
  2. as tuas palavras , minha querida , fazem-me acreditar !
    és mesmo uma admiração (:

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez, adorei :)

    e obrigado pelo teu comentário... eu faço por demonstrar que estou farto, mas ignoram-me cada vez mais, como se por momentos estivesse sem voz.

    ResponderEliminar
  4. com pessoas assim, nem vale a pena amor.

    ResponderEliminar
  5. gostei :)

    e quanto aquilo que me perguntaste, não é bom porque ele agora tem namorada :s

    ResponderEliminar
  6. Eu sei que não...
    És sempre tão querida.

    ResponderEliminar
  7. "Consigo formar amizade com alguém virtualmente. É um meio do qual conheço bem e não receio. A vida real assusta-me mais." - Somos duas!

    ResponderEliminar