segunda-feira, 1 de junho de 2015

Procuro-te, mas não te encontro. Ou então és tu que me procuras e nao me encontras por estar ocupada a procurar-te e a não encontrar-te. Procuras-me, mas não me vês, não me tocas, não me sentes. E eu procuro-te, mas não te oiço, não te cheiro, não te apanho. E tu não me encontras, porque nao me encaras. E eu não te encontro, porque não te tenho.

1 comentário:

  1. Ás vezes é quando paramos de procurar que encontramos finalmente.

    ResponderEliminar