domingo, 21 de outubro de 2012


Vejo-te ao longe. Demasiado, até. Estimava-te comigo, nas longas noites de Inverno. Não me vês, nem sequer tentas fazê-lo. Então, desabo e tento correr. O corpo não deixa. Não desisto. Tento chamar-te, mas nem eu própria me oiço. "Mudaste", sussurro. Tapas os ouvidos e corres. Sou mais rápida que tu, admite. Escorregas nas folhas secas. "Merda para isto." Tapo-te a boca, embora não me sintas. Não eras assim. Nunca foste. Nem eu era assim, afirmo(-me). O tempo muda, mas as pessoas não. 
Abano-te e tu não sentes. "Desisto". Afinal, uma parte de mim derreteu. E a outra continua em mim. Só que a km's de distância. 

19 comentários:

  1. Sabes , vou mesmo ponderar o teu conselho ! Obrigada

    ResponderEliminar
  2. é bem verdade isso linda, mas não podes deixar que te derrubem!

    ResponderEliminar
  3. não tens que agradecer meu amor, tens que lutar por ti.

    ResponderEliminar
  4. obrigada :') nem sei como perdes tempo comigo...
    amo os teus textos. :)

    ResponderEliminar
  5. Tão lindo, mas não tão bom quanto gostaria.

    ResponderEliminar
  6. Já lhe disse, amor. Ela diz que fica.
    Quero dizer que não quero que estejas perdida. Que tenhas perdido metade de ti por aí.

    ResponderEliminar
  7. mas rápido, para que não te percas mais

    ResponderEliminar
  8. muito obrigada, minha querida. aquela carta é das coisas mais sentidas q já escrevi.

    ResponderEliminar
  9. Princesa, tudo isso que sentes agora, um dia há-de passar obviamente. Compreendo isso muito bem, mas faz-me o favor de nunca desistires de ti *-*

    ResponderEliminar
  10. és tão perfeita, mesmo que não te conheça. e força, estou sempre cá.

    ResponderEliminar
  11. Heyy, podes ajudar por favor? Votas? Iria significar muito!! https://apps.facebook.com/easypromos-premium/voteme/9603/614230182 … … de qualquer maneira, obrigada ♥

    ResponderEliminar