quinta-feira, 4 de outubro de 2012


«É um campo de visão enublada. Turvo e nada composto. Onde as lágrimas escorrem sem razão aparente. Sem o motivo claro, transparente.»
Escuto com atenção todos aqueles que me rodeiam. E limpo o rosto. Como quem não quer responder a um interrogatório alongado. E sorriu. Para acreditarem numa mentira mais falsa que o dito fim do mundo. Aceno adeuses às pessoas, como quem desfila numa passadeira paralela às ruas de Lisboa. Vozes sinistras. Olhares ferozes. Já não vivo neste mundo

19 comentários:

  1. mas o mundo presente exige que a escuridao dure pouco e siga em frente

    ResponderEliminar
  2. é princesa, faz parte e nós temos de aprender a amar-nos a nós próprios :)

    ResponderEliminar
  3. http://continuasempre.blogspot.pt/ , novo url, espero que voltes a seguir (:

    ResponderEliminar
  4. ohh, que doce! aqueceste-me o coração, obrigada.

    ResponderEliminar
  5. não tens de o fazer, sabes bem, meu doce.

    ResponderEliminar
  6. Não, acho que continuo a preferir tê-lo assim, desactivado :)

    ResponderEliminar
  7. Que os teus dias corram melhor e que sejam repletos de luz e não enublados. Beijo :) *

    ResponderEliminar
  8. Para mim, continuas a viver neste e em qualquer outro mundo existente. As tuas palavras fazem-te viva, não te esqueças!

    ResponderEliminar