domingo, 3 de junho de 2012

Estás imóvel, inquebrável e inquieta. Cresceste, reflicto agora. Tenho orgulho em ti. Nada te passa ao lado. Consegues criar um jardim apenas com o sol presente na tua vida. E olha que não é muito, bem sei. É pouco, mas valioso, sabes? Não o troques por nada. Não o faças de novo, como se nada tivesses no mundo. Oh, tu tens. Tu tens os anjos, os peixinhos no aquário, o feiticeiro misterioso, a lua e as estrelas. Para não falar nas flores que, por terem sido criadas também por ti,  têm um imenso orgulho na pessoa que és. 
Vou contar-te um segredo: à noite, quem te tapa são elas. Vêm ter comigo e perguntam-me se já estás a descansar e a sonhar com coisas boas. E eu respondo logo, porque conheço cada bocadinho da tua alma e do teu corpo já cansado. Sussurro-te que elas vêm ter contigo e para continuares imóvel, para que elas não percebam que consegues observa-las até mesmo quando sonhas. E elas, todas sorridentes, vêm a teu encontro e dão-te beijinhos na testa. Depois, vão regar o jardim da felicidade. Deixam-te sempre um post it na porta para não colheres nenhuma. «Nada de colher plantas. Não estão floridas como outrora, mas é uma questão de tempo. Uma questão de bem-estar psíquico da alma. Passamos por cá amanhã. Um beijo com sabor a amizade, minha flor exótica». 

38 comentários:

  1. está lindo!

    na última frase não quererias dizer, com Sabor?*

    ResponderEliminar
  2. adoro o teu texto, está mesmo bonito !

    ResponderEliminar
  3. Tens razão.
    Oh, que texto maravilhoso <3

    ResponderEliminar
  4. este final está fabuloso, minha Aninha!

    ResponderEliminar
  5. Ainda choramingo um bocado, e tenho a tendência de pegar no telemóvel para ligar ao meu avô para saber como está, mas isto aos poucos recompõe-se. Só quero arranjar agora um dia e ir lá vê-lo e deixar uma flor.

    ResponderEliminar
  6. Imagino que não seja nada fácil, principalmente quando é o melhor avô do mundo. Eu vou sorrir, mas por enquanto, ainda dói muito para o fazer.

    ResponderEliminar
  7. Oh minha pequenina, imagino que deve doer muito ainda, és novinha.. Oh, é o suficiente para me ajudar, eu sei disso.

    ResponderEliminar
  8. Pois, acredito. Eu acho que não está a doer assim tanto tanto como eu imaginava, mas acho que isso se deve ao facto de eu saber que o meu avô já não conseguia melhorar. Só que nunca esperei que, quando a minha irmã me disse "ele não dura até setembro", fosse apenas uma semana...

    ResponderEliminar
  9. sim, tens toda a razão princesinha..

    ResponderEliminar
  10. não há mesmo palavras para aquilo que escreves. sim, estou-me sempre a repetir, mas é mesmo a verdade ! (:
    espero que a tua vida esteja a correr bem, minha querida *.*

    Beijinho enormee <3

    ResponderEliminar
  11. Tenho pena :s mas como me dizem, eles com certeza estão em sítios melhores. No céu. Porque no chão é horrível.

    ResponderEliminar
  12. não estás não querida, desabafa lá (;

    ResponderEliminar
  13. Têm de estar, para poderem compensar a dor que nós, que ficámos, sentimos.

    ResponderEliminar
  14. pois, eu percebo o que sentes linda ... :x

    ResponderEliminar
  15. Essa foi tipo a coisa mais linda que me disseram nestes últimos dias!! Com certeza que são <333

    ResponderEliminar
  16. eu sei amor :c ... mas hás-de ultrapassar isso ... havemos as duas ... (:

    ResponderEliminar
  17. aqueceu-me docemente o coração, por momentos.

    ResponderEliminar
  18. meu deus, este texto está mágico! adorei. vou seguir-te. *

    ResponderEliminar