sábado, 19 de maio de 2012

Sem Medos- XXXV (final)

-Não disseste uma palavra desde que partimos do hospital, John. Que se passa?
-Tu sabes que és a melhor pessoa que entrou na minha vida, não sabes?
-Sei, claro, meu amor. Estamos a ir para onde?
-Espera que já vês, gorda.- pisca-me o olho.
-Ai é gorda, oh? 
-Ana. - pronuncia o nome num sussurro.
-Que se passa, John?- ajeito-me melhor no assento do carro para o encarar.
-Não consigo ... respirar.- começa a tossir.
-Oh meu Deus.- começo a desesperar.- Vou ligar para o hospital.
-Não há... rede.
-Tem de haver. Por favor, John, resiste. 
-Não tenho tempo suficiente. Aliás... não temos.
-Não! Não digas isso. Tu és novo, tens mais que muito tempo. Isto será certamente um susto.- as lágrimas inundam-me o rosto.- Tu não podes.. desaparecer.
-Ouve uma coisa: estarás sempre comigo.- tosse, novamente.- Nunca pronunciei isto em voz alta, mas eu.. amo-te. Sempre. Esteja onde..- pára de falar, sei que tinha acabado o tempo.
-(...) tiver.- completo-lhe a frase, entre lágrimas.- O mesmo se aplica a mim. Espero por ti e sei que vais fazer o mesmo. Prometo não deixar que tudo isto acabe. Somos eu e tu. Sempre.- sussurro-lhe ao ouvido.
Olho em meu redor. Abraço-o e desato a gritar. Nada daquilo era justo. Nada na minha vida tinha sido justo até então. 
-Não te vou esquecer.- prometo-lhe.


9 comentários:

  1. Se achei... Devias de começar a pensar noutra história (;

    ResponderEliminar
  2. Finalmente o final!
    Conseguiste a inspiraçao boa!
    Agora começa a pensar noutra ;)
    Gosto muito da tua escrita!
    Sei que ja o tinha dito mas nunca é demais repetir =D

    ResponderEliminar
  3. sabes que adorei apesar de ter um final triste! está lindo princesa, tenho pena que tenha sido o ultimo capitulo :c ly

    ResponderEliminar