segunda-feira, 13 de junho de 2011

"Neste dia, para mim, ver-te foi como assistir pela décima vez ao cinema paraíso. A sinceridade envolveu-me os sentimentos ao ponto de não saber como reagir, a querer desistir de um futuro que até me pareceu bastante razoável, mas impossível. Eu até sabia que uma noite não são noites, e um dia haveriam decisões a tomar. Com o tempo apercebi-me que haviam fios por ligar, pormenores que nem esse curou. Hoje olho para trás e posso apenas dizer que não me arrependo, que adorei a forma como a tua boca tocou na minha como se não houvesse amanhã, do ambiente que nos envolveu durante o tempo em que estive sentada ao teu colo a ouvir-te bem de perto, como se a noite fosse só nossa. Acho que na semana seguinte não consegui pensar nem ver mais nada, foi uma cena indescritível para mim, e só imaginava um dia poder repeti-la. Sim, nesse momento imaginei um nós. Enfim. Acho que criei raízes onde não devia, porque neste momento dava tudo para não sentir o que sinto, como já antes me aconteceu e desejei que não voltasse. Posso mesmo dizer-te que és uma incógnita na minha vida, o ponto de interrogação que precisa virar final, o passado que ainda hoje está bem presente. A tua dupla personalidade faz de ti alguém que nem eu às vezes entendo, nem sempre sei como lidar contigo e com os teus esquemas. Continuo a adorar mas já conheço todas as cenas, já decorei todos os diálogos e não falho uma sequência. Habituei-me a querer tudo muito depressa e ao mesmo tempo, sempre tive dificuldades em esperar, não sei se por medo ou desejo, ansiedade ou coragem, decisão ou arrependimento. De qualquer maneira, não conto mesmo ficar sem ti, vistas o papel que vestires, sabes que este lugar será teu, para sempre teu, e eternamente teu. No fundo és como se fosse família, já faz parte da mobília. Prefiro não pensar se ainda te amo ou não, porque no fundo sei que sim, mas ando a convencer-me de que tenho o direito de me deixar ser amada por outro homem."





29 comentários:

  1. já sabes o que acho dos teus textos :)
    /wordsonthewind-ana.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. não precisas de agradecer :)
    Força querida, á situação que descreves é bem complicada :s
    E lembra-te, nunca podemos dar um coração inteiro se uma metade não está connosco <3

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que gostaste :)

    Gostei do teu. Infelizmente a dor é necessária para dar o verdadeiro valor à felicidade e ao amor ! Força!

    ResponderEliminar
  4. todas nós sonhamos que há-de chegar o homem que nos ame mais, que nos coloque em primeiro plano e faça de nós as mulheres mais felizes do mundo... beijinho

    ResponderEliminar
  5. (:
    tens de pensar em ti, acima de tudo ;)

    ResponderEliminar
  6. infelizmente acho que muita gente sabe :x
    gostei do texto, FORÇA!

    ResponderEliminar
  7. muito obrigada fofinha *.*
    o teu texto está muito bonito :)

    ResponderEliminar
  8. não tens que agradecer querida *.*

    ResponderEliminar
  9. muito obrigada (:
    gostei imenso, estou a seguir-te*

    ResponderEliminar
  10. O tempo dirá o desfecho desta história ainda inacabada ;)

    ResponderEliminar
  11. sabes o bom dos blog's? é encontrar-mos pessoas como tu em especial blog's como o teu onde escrevam palavras incrivéis e fantasticas descrições és das poucas pessoas que sabe escrever que ja neste mundo. Parabens *

    ResponderEliminar
  12. "Hoje olho para trás e posso apenas dizer que não me arrependo, que adorei a forma como a tua boca tocou na minha como se não houvesse amanhã, do ambiente que nos envolveu durante o tempo em que estive sentada ao teu colo a ouvir-te bem de perto, como se a noite fosse só nossa."

    lindo, lindo, lindo!

    ResponderEliminar
  13. tambem acho (:
    a ultima frase dest post é tão verdadeeee *-*

    http://codigo-incorrecto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Que lindo o seu cantinhoo..
    adorei aqui!!

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://pathyoliver.blogspot.com
    http://momentosdapathy.blogspot.com

    ResponderEliminar